concurso professor df 300x300 Salário de professorEstava me deslocando de carro com o rádio ligado em um programa de notícias locais. O entrevistado era o secretário municipal de Educação. A cada pergunta feita pelo experiente jornalista – que de poder entende tudo, vinha uma resposta redondinha.

A impressão que os ouvintes tinham, e também o próprio entrevistador, era de que a educação básica em Cuiabá estava entre as melhores do mundo. Não se faz educação de qualidade sem professores qualificados e motivados. Com alunos em espaços físicos inadequados, sem bibliotecas, laboratórios, áreas de lazer e alunos em tempo integral.

Para exercer a função de professor é necessário possuir curso superior e enfrentar um concurso público. Após ouvir maravilhas sobre esta educação pública desconhecida pela população de Cuiabá – não se esquecendo de que os filhos dos ricos e políticos frequentam escolas particulares –, veio a pergunta que todos os ouvintes gostariam de escutar: “quanto ganha um professor de ensino básico na rede pública municipal?”.

A resposta não foi tão rápida como aquelas em que o secretário afirmou que não tínhamos crianças fora da escola, que o número de creches estava sendo aumentado e que a educação infantil caminhava para a sua universalização. Após uns segundos, o secretário respondeu: “dentre as capitais brasileiras, Cuiabá é a segunda que melhor remunera os seus professores”.

Diante desta afirmação, o jornalista, e, claro, os ouvintes, quiseram saber o valor desses salários. “Em meio período (20 horas), o professor ganha cerca de R$ 1.360. Em dois turnos (40 horas), o dobro”, respondeu o secretário. Estava encerrada a entrevista.

Tenho uma faxineira que nem sei se tem instrução primária. Chegou à minha casa indicada por amigos por seus méritos pessoais. Trabalha seis horas por semana, com direito a auxílio transporte, café da manhã, lanche, almoço e banho no final do expediente.

Não lava ou passa roupas, não cozinha, apenas faz a manutenção semanal do meu apartamento. Pago com satisfação R$ 85,00 por visita. Em um rápido cálculo verifiquei que, trabalhando cinco dias por semana, seu salário líquido era superior ao de um professor da segunda capital do Brasil a melhor pagar seus educadores.

Os nossos administradores públicos têm a infeliz mania de tapar o Sol com a peneira. Se compararmos o salário que o mercado de trabalho oferece a outras categorias profissionais, veremos que o Brasil remunera muito mal seus professores. E o pior: parece que nossos dirigentes não têm consciência disto, ou têm?

No mínimo, eles deveriam reconhecer a nossa real situação educacional, qual seja: de baixíssima qualidade. Pesquisas recentes demonstram que é a estupidez de alguns países que os impede de investirem pesadamente na formação e profissionalização dos seus mestres e na educação das suas crianças.

Diante dessa visão caolha com relação à educação – e providencial para a sobrevivência de alguns grupos políticos – estaremos eternamente condenados a ser exportadores de alimentos e matéria-prima para os países que priorizaram a educação.

A boa educação passa, necessariamente, pelo bom professor.

Como somos um país rico, o projeto de lei mais importante que tramita no Congresso Nacional é aquele em que se dará o título de Heróis Nacionais aos jogadores titulares, e aos reservas, dos campeonatos mundiais de futebol de 1958, de 1962 e de 1970.

O texto prevê ainda um prêmio de R$ 100 mil para cada jogador titular e reserva, e um auxílio especial para a aposentadoria de heróis, como Pelé, Zagalo, Tostão, Rivelino, Leão e tantos outros atletas que tanto fizeram por eles, digo, pelo Brasil. Ser professor no Brasil é uma opção de vida quase sacerdotal. Heróis são os da mídia, como a Luiza, que voltou do Canadá.

Gabriel Novis Neves é médico e ex-reitor da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT).

** Fonte: Diário de Cuiabá (MT).

*** Publicado originalmente no site Adital.

(Adital)

[ ] Voltar

10 Comentários para “Salário de professor”

  • sandra disse:

    Eu sou ainda testemunha viva disto, infelizmente isto ocorre e porisso que tenho a certeza que enquanto não investimos em uma educação de qualidade não iremos ser um país desenvolvido e sim ainda subdesenvolvido. Lecionei a muito tempo na escola pública estadual como ACT é claro, pois concurso é dificil para quem está um pouco ausente da faculdade e não fazer um concursinho. A não ser que faça um bico que é o que ocorre com muitos professores que trabalham em uma empresa ou instituição pública e a noite vai lecionar para melhorar a renda familiar que foi o meu caso.

  • João Damasio disse:

    Pior é se tiverem consciência de tudo isso, nossos políticos.

  • Vergonhoso o salário do professor, além do que ser uma nação que só produz alimentos não é uma boa opção, pois “nunca se deve colocar todos os ovos na mesma cesta”…o problema da falta de capacidade de julgamento da informação é que os outros vão acabar decidindo pelos desinformados… e o que vemos é a total falta de representatividade política
    dos brasileiros, uma nação aonde reinam a ignorância e a mediocridade, regida pelos seus ignóbeis políticos …

  • Dá vergonha ser médico ou educador no Brasil. Saúde e educação não são prioridades: baixos salários, infraestrutura precária e falta de vontade política fazem com quê detenhamos o primeiro lugar de países que mais arrecadam e menos investem no social. Partidos de aluguel, políticos de mercado, utopia do SUS, culto ao deus do futebol e do dinheiro, fizeram da tão sonhada democracia uma utopia que jamais vai concretizar-se! Somos um país de alguns poderosos e muitos vassalos ou párias. Essa é a concretizaçãodo nosso sonho de grande nação…

  • Professor Wílton Ferreira disse:

    Dividindo os R$1360,00 por 20 horas, encontrei R$68,00 para cada hora de aula. Aqui em São Paulo, o Estado paga algo em torno de R$7,00 a R$8,00 a hora-aula; ninguém sabe ao certo o preço, pois as contas nunca batem com aquilo que se recebe, além do mais tem de levar em conta os HTPCs e as gratificações. O que me irrita nesses secretários e políticos em geral é que eles não respondem objetivamente às perguntas, sempre vem com as comparações para justificar o injustificável. or que ele não respondeu logo o que o entrevistador e os ouvintes queriam saber? Ninguém queria saber se Cuiabá é a 2ª ou a 3ª capital a pagar melhor, o interesse era outro.

  • Holanda Neto disse:

    Sou prefessor de escola particular na cidade de Mossoró-RN formado do magistério,com especialização e trabalho 40 horas semanais para ter um salário liquido de R$ 850,00 por mês, aqui em Mossoró não tem sindicato da categoria e os donos das escolas pagam o que querem aos professores. Isso é uma vergonha !!

  • Andréa disse:

    Eu sou professora da rede pública do estado Bahia e o meu salário é uma vergonha, não chega nem a 900,00 reais no total, pois o Governo não paga o piso salarial. Se o a educação não mudar não sei o que será de nós.

  • MARIA JOSÉ NIA disse:

    HOJE É DIA DO PROFESSOR! QUANTO GANHA UM PROFESSOR? QUAL O SEU STATUS NA SOCIEDADE? QUAL O SEU VALOR ATUAL?UMA INVERSÃO DE VALORES ABSURDA ANDA OCORRENDO JÁ HÁ UM BOM TEMPO! LEMBRO-ME QUE HÁ TEMPO ATRÁS LI UMA MATÉRIA NA REVISTA VEJA SOBRE UMA APRESENTADORA DE UM PROGRAMA DE TELEVISÃO CHAMADO “ZÁS TRÁS” DA TV TUPI À ÉPOCA, SÓ SEI QUE ELA RELATAVA COM ORGULHO E AO MESMO TEMPO UM TRISTE PESAR LAMENTANDO ATUALMENTE AS INVERSÕES BERRANTES DE VALORES PARA COM AS PROFISSÕES DE EXTREMA IMPORTANCIAA PARA A HUMANIDADE COMO UM TODO. ELA DISSE QUE NA ÉPOCA DEIXOU A TELEVISÃO PORQUE PASSOU EM UM CONCURSO PÚBLICO PARA SER PROFESSORA PÚBLICA DA REDE ESTADUAL, E ESTAVA MUITO ORGULHOSA COM ESSE GRANDE STATUS, E O SALÁRIO ERA BASTANTE JUSTO PARA O CARGO QUE IRIA OCUPAR, INCLUSIVE MAIOR DO QUE O DE APRESENTADORA QUE GANHAVA À ÉPOCA NA TELEVISÃO. HOJE A ABERRAÇÃO É A ENORME VERGONHA E DESTRUIÇÃO DE UMA SOCIEDADE DE BEM, POIS A TELEVISÃO TORNOU-SE FOCO DE FAMA, PODER, DINHEIRO E NADA DE EDUCAÇÃO E CONSTRUÇÃO DE UM MUNDO MELHOR. OS VERDADEIROS VALORES SE PERDERAM NO TEMPO, SE TRANSFORMANDO EM MIGALHAS DE SOBREVIVÊNCIA ÀS DEMAIS CATEGORIAS PROFISSIONAIS. E OS ATORES, APRESENTADORES, SENHORES DA IMPRENSA, ENFIM TUDO NA TELEVISÃO TORNA-SE FAMA, DINHEIRO E PODER, ASSIM COMO, JOGADORES DE FUTEBOL, POLÍTICOS ETC. FICOU ALÉM DA POUCA VERGONHA. O QUE FAZER ENTÃO? O QUE VAI SER DAS DEMAIS PROFISSÕES EM UM FUTURO PRÓXIMO? OU TUDO ISSO MUDA OU A HUMANIDADE VAI TER UM FIM LOGO, LOGO! VALORES ÁS PROFISSÕES SÉRIAS QUE ELEVAM O BRIO VERDADEIRO DA VIDA É QUE DEVEM SER VALORIZADAS E, SEM DESMERECER, EXCETUANDO-SE OS VERDADEIROS ARTISTAS OS QUAIS SABEMOS QUE TEM E OS PARABENIZO PELO TRABALHO, “DITAS CELEBRIDADES” QUE SÃO DEMAIS, QUE NA VERDADE SÃO “FABRICADAS”, SÓ SABEM IMITAR A VIDA, CHUTAR BOLA OU MOSTRAR CORPO, BUNDA E PEITOS, DEVERIA TOMAR VERGONHA “NA CARA”. ESSE É O MUNDO DE HOJE! UMA MERDA QUE PRECISA PARAR DE FEDER!!! ACORDA BRASIL, SEJA O 1º A MUDAR O RUMO DA HISTÓRIA! DÊ O EXEMPLO DE EVOLUÇÃO!!!

  • aparecida arruda disse:

    Quero felicita-los, felicitá-las pelo nosso dia !E dizer que
    Tenho muito orgulho de ser Educadora, e o que me motiva é a CERTEZA,que, com a Nossa luta teremos tempos melhores, entendamos que tempos melhores se resumem em melhores salários, melhor Aprendizagem e não esqueçamos jamais, que uma boa Educação passa, necessariamente, pelo bom professor, professora.
    Proletariado do mundo inteiro uni-vos!
    Marx
    Abraços!!

  • ivete araujo disse:

    o professor não é reconhecido pela propria sociedade, sendo que todos os profissionais seja de qualquer area,necessita do educador;p/ ser um grande médico,secretaria do lar,etc.O médico é Dr, secretaria do lar é empregada ou doméstica,o professor é professorzinho(não é valorizado como educador.)precisamos lutar p/ que isso muda.educação ,escolaridade em primeiro lugar.

    obrigada

Deixe seu comentário