Resultado de uma das maiores pesquisas já feitas com crianças em idade escolar mostra que as meninas têm um paladar muito mais apurado do que os meninos. E não é só isso. De acordo com o estudo, o peixe é um alimento considerado saboroso por essa população jovem, os meninos preferem comidas doces e tudo isso muda radicalmente na adolescência.

169 Meninas têm paladar mais apurado que os meninos, aponta pesquisaA pesquisa, feita pela Universidade de Copenhagen, na Dinamarca, acompanhou quase nove mil alunos, analisando os gostos de cada um. A pesquisa focou principalmente na mudança dos paladares de acordo com o sexo e a idade.

Foram realizados diversos testes que incluíam desde reconhecer gostos doces e salgados, até avaliar a intensidade de cada um. Além disso, eles foram classificados por grupos e responderam questões sobre seus hábitos de alimentação e o quão desleixados se consideravam em relação à comida.

De acordo com Bodil Alllensen-Holm, um dos principais pesquisadores envolvidos no estudo, ficou claro que crianças e adolescentes tinham um paladar bastante apurado e havia uma grande diferença de preferências entre os grupos, ao contrário do que se imaginava no início do estudo.

Uma grande surpresa foi o fato de que crianças não necessariamente preferem alimentos adocicados. Alimentos com sabores intensos e salgados também eram bastante apreciados.

Outro dado interessante foi o de que as garotas têm um paladar mais apurado do que os garotos. Elas conseguiam reconhecer intensidades de doce e salgado com maior exatidão.

Além disso, muitas crianças indicaram que, se tivessem opção, comeriam alimentos menos doces ou mesmo que abririam mão de refrigerantes por opções com menos açúcar. Aproximadamente 30% das crianças, quando testadas para bebidas adocicadas ou neutras, mostraram tendência a preferirem as com menos açúcar possível.

Em compensação, outros 48% dos alunos que se diziam habituados a beber refrigerantes quase sempre tenderam para o inverso: preferiram bebidas cada vez mais doces quando os pesquisadores apresentaram bebidas com maior concentração de açúcar. “Isto talvez se deva ao fato dessas crianças terem, em casa, uma grande disponibilidade de alimentos doces”, diz Allensen-Holm, que aponta ainda que os meninos eram a maioria desse grupo.

Consumo de peixe

A pesquisa norueguesa também testou se as crianças gostavam do sabor de peixes, algo para o que, para alguns especialistas, a resposta certa seria “não”. Nova surpresa: as crianças, normalmente, gostam sim do sabor de peixe. Aproximadamente 70% indicaram o sabor como “muito bom” ou “bom”.

A pesquisa aponta ainda que a grande variação no paladar começa a ocorrer entre 13 e 14 anos, quando os adolescentes começam a ter um paladar muito mais sensível e a preferência por opções adocicadas de comida começa a diminuir bastante. Nessa idade, aqueles que mostram preferência por sabores azedos ou amargos também são mais abertos a novas experiências alimentares.

“Esse estudo foi focado no paladar apenas, mas estudos futuros vão incluir outros aspectos sensoriais, como cheiro, aparência e outros que possam nos dar mais pistas sobre as preferências alimentares das crianças”, diz Wender Bredie, outro pesquisador envolvido na pesquisa.

Com informações da University of Copenhagen.

* Publicado originalmente no site O que eu tenho.

(O que eu tenho)

[ ] Voltar

Deixe seu comentário

Current day month ye@r *