19 Faltam incentivos para a reciclagem de pneus no Brasil, afirma especialista

Pneu jogado em mangue, em Aracaju. Foto: André Oliveira.

A destinação adequada para os pneus inservíveis ainda deixa a desejar no Brasil, segundo a opinião de Carlos Lagarinhos, engenheiro mecânico que defendeu uma tese de doutorado sobre o assunto na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP).

Apesar de duas resoluções do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) obrigarem os fabricantes e importadores a dar uma destinação adequada para pneus que não servem mais, as regras não estão surtindo o efeito desejado, de acordo com Lagarinhos.

“No Brasil, as atividades de reutilização [de pneus] não são regulamentadas e não existem incentivos para a reciclagem ou utilização de matéria-prima de pneus inservíveis [que não servem mais para rodar em automóveis, ônibus e caminhões]”, apontou o especialista à Agência Brasil.

Segundo Lagarinhos, de 2002 a abril de 2011, o descarte inadequado correspondeu a 2,1 milhões de toneladas do produto. Nesse período, os importadores de pneus novos cumpriram 97,03% das metas de descarte estabelecidas, os fabricantes, 47,3% e, os importadores de usados, 12,92%.

No país, é possível encontrar pneus jogados em lixões, rios, ruas e, até mesmo, no quintal das casas, o que pode ocasionar problemas ambientais e, até mesmo, de saúde – o mosquito transmissor da dengue, por exemplo, se reproduz em água parada alojada, muitas vezes, em pneus velhos.

Lagarinhos observou que o alto custo da coleta e do transporte de pneus descartados é a principal dificuldade para a destinação correta desse material. Outro problema levantado pelo pesquisador é que há falta de conhecimento dos consumidores sobre o destino que deve ser dado aos pneus usados.

“Os fabricantes, importadores, revendas e distribuidores não divulgam programas de coleta e destinação dos pneus inservíveis para incentivar o descarte, após a troca, pela população”, observou Lagarinhos. Em São Paulo, por exemplo, ele citou que, apesar dos mais de 6,6 milhões de veículos licenciados, existem apenas quatro pontos de coleta de pneus.

Asfalto-borracha

Uma das saídas apontadas por Lagarinhos como solução para o problema seria o aproveitamento de pneus usados como componente para asfalto. “De 2001 a 2010, somente 4,9 mil quilômetros foram pavimentados com asfalto-borracha. Existe uma série de vantagens para a sua utilização. como aumentar a vida útil do pavimento em 30%, retardar o aparecimento de trincas e selar as já existentes, e aumentar o atrito entre o pneu e o asfalto, entre outros”, explicou.

“Falta incentivo por parte dos governos federal, estaduais e municipais para a utilização do asfalto-borracha na pavimentação de ruas, estradas e rodovias”, acrescentou o pesquisador.

Reciclanip tenta melhorar realidade

Os fabricantes nacionais possuem uma entidade voltada exclusivamente para a coleta e destinação adequada, a Reciclanip, criada em 1999 por representantes das empresas Bridgestone, Goodyear, Michelin e Pirelli, e que a partir de 2010 passou a contar com a Continental.

A entidade afirma ter coletado e destinado, de forma ambientalmente correta, o equivalente a 56,3 milhões de unidades de pneus de carro de passeio (280 mil toneladas) de janeiro a outubro de 2011. Segundo a Reciclanip, levando-se em conta o início do trabalho, no ano de 1999, este número chega a 1,82 milhão de toneladas de pneus inservíveis, que corresponde a 364,3 milhões de pneus de passeio.

Ainda segundo a organização, os fabricantes de pneus investiram US$ 154,4 milhões no programa até outubro de 2011.

A Reciclanip tem hoje 726 pontos de coleta distribuídos em todos os estados e Distrito Federal, onde recolhe os pneus nos pontos de coleta e, de lá, transporta até as empresas de trituração ou de reaproveitamento. Os pontos de coleta são desenvolvidos em parceria com as prefeituras, que cedem os terrenos dentro das normas especifica de segurança e higiene para receber os pneus inservíveis vindos de origens diversas. Para verificar a localização dos pontos de coleta, basta acessar o site da entidade.

* Publicado originalmente no EcoD.

(EcoD)

[ ] Voltar

10 Comentários para “Faltam incentivos para a reciclagem de pneus no Brasil, afirma especialista”

  • Professor Wilton Ferreira disse:

    Na verdade falta incentivo para todos os tipos de reciclagem, pois ainda não há uma cultura de reciclagem no Brasil, o que é lamentável. começa pelo próprio governo que não coleta produtos recicláveis; poucas prefeituras coletam de forma bem tímida. No caso particular dos pneus, há tanta estrada para pavimentar, além de muitas avenidas; penso que haveria bastante demanda

  • João Batista Ferreira disse:

    Gostaria de saber se ha empresa brasileira que fabrica maquinas para triturar peneus e retirar os arames.E quais os compradores destes produtos.Ha alguma empresa que possa fazer um contrato de compra da produção deste produtos.

  • guilherme disse:

    fiquei um ano inteiro tentando abrir uma indústria para reciclar pneus inservíveis, tudo é muito difícil, principalmente setor banco, onde não dão crédito para aquisições de equipamentos de empresa que esta no papel, impossível ser empresário no ramo, país como política bancário e burocrática só para empresários como renome. Assim ficamos com lixo e dengue etc…

  • everaldo cabral disse:

    Ola Boa Tarde, moro em manaus, aqui quase todos os pneus vao para aterro sanitario estou pensando em sair pela cidade fazendo coleta deses pneus e depois qual seria a soluçao este o meu mail,chinacabral@GMAIL.COM

  • everaldo cabral disse:

    VOU FAZER UM TESTE DE UMA SEMANA, E VOU PULBLICAR O RESULTADO A QUANTIDADE, PORQUE ESTOU PREUCUPADO COM MEIO ANBIENTE

  • Maria L.Reis disse:

    Boa tarde, concluí um projeto junto com o SEBRAE para reciclar pneus e dar um destino final, aproveitando para fazer o asfalto de borracha, mas é muito difícil,pois é caro esse projeto e o governo ainda não dá nenhum incentivo. Sei disso pois já fui em várias prefeituras, corri atrás de vários departamentos públicos, mas o que eles querem é que façamos e investimos sozinhos sem interferência do governo. Já não sei mais o passo tomar. Mas ainda não desisti. Qualquer dica agradeço e será bem vinda. Grande abraço.

  • Luiz Henrique disse:

    Não somente os problemas e deficiênias com relação à reciclagem e reutilização de resíduos e suas destinações, mas também as falhas técnicas, legais e comportamentais de alguns agentes do poder público relativos ao Licencimento Ambiental dessas atividades. A corrupção é um dos fatores mais incidentes na inadequação e eficiência no que tange à proteção do meio ambiente.

  • Mª Mônica Otranto de Almeida Prado disse:

    Boa noite! Estou interessada na reciclagem de pneus tbm, já estive no SEBRAE e vou começar a montar um projeto. Me interessei pelos comentários da Maria L.Reis. Sou de Campinas e gostaria de entrar em contato com vc. Se possível me responda por aqui mesmo. Obrigada!

  • Carlos Roberto disse:

    Boa Noite Maria e Monica,estou com um projeto pronto para a instalacao de uma unidade beneficiadora de pneus,nao e facil,ja gastei muito,estive em reuniao com o senhor Cezar Faccio gerente da RECICLANIP,onde recebemos todo o apoio e fizemos uma parceria,nosso investimento sera de 20 milhoes isso em reais,desejo boa sorte a voces e continuem assim se precisar pode entrar em contato comigo pelo e-mail diretorubbe@hotmail.com estarei a disposicao no facebook e o mesmo endereco meu celular esta a disposicao 66-8116-0900. Abraco.

Deixe seu comentário